O Coro Militar Evangélico do Brasil e o regente Júlio Andermann

 

          Foi organizado pelo Capelão João Soren, o primeiro Coro Militar Evangélico do Brasil.

Formado inicialmente por 40 vozes em diferentes naipes, o coro logo ampliou-se agregando demais soldados do Regimento Sampaio. 

Na ocasião do Culto de Despedida, em 24 de agosto de 1944, na Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro,  o coro atuou com 60 vozes, antes da partida para a Itália. Chegou a ter posteriormente mais de 80 coristas.

Como regente foi designado o sargento Júlio Andermann.

 

              Os cultos evangélicos militares foram iniciados no quartel do Regimento Sampaio,

na Vila Militar, tão logo feitas as nomeações dos capelães evangélicos, e, já no mês seguinte (agosto de 1944),  foi organizado pelo Capelão Soren o primeiro Coro Militar Evangélico.”  

a atuação do coro 

La CHIESA metodista di piacenza 

 

        O culto de despedida com a atuação do Coro Militar Evangélico na Igreja Metodista de Piacenza foi realizado no domingo 10 de junho de 1945. Após o culto houve uma inesquecível confraternização, uma recepção oferecida pelos soldados evangélicos do Regimento Sampaio à Mocidade Evangélica Piacentina.

 

 O Regimento Sampaio prosseguiu, então, para Francolise, para alí acampar, antes de voltar ao Brasil.

As últimas atuações do coro e a ausência de dois soldados

                 Dois de seus componentes, que deram a vida pela Pátria, foram lembrados e homenageados:

O sargento Ananias Holanda de Oliveira, morto em 20 de fevereiro de 1945, e o soldado Lélio Martins de Souza, falecido em 12 de dezembro de 1944. Homens esses, que certamente encontraram descanso junto ao Pai Eterno. 

 

        “Na oportunidade, o Coro Militar Evangélico do Regimento Sampaio entoou pela primeira vez o Hino da Vitória, preparado pelo seu capelão, Pastor João Soren.

Este mesmo hino foi cantado congrecionalmente dez anos mais tarde, em 8 de maio de 1955, no templo da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, no culto de Ação de Graças pelo transcurso do décimo aniversário do término da guerra, promovido pela Associação dos Ex-Combatentes do Brasil.”

 

 

 

Fontes:

Braga, Henriqueta Rosa Fernandes. Música Sacra Evangélica no Brasil. Rio de Janeiro, Kosmos Editora 1961.

Capelanias. Relatórios da Confederação Evangélica do Brasil. 10. Biênio 1952-1954, p. 34 e 35. Rio de Janeiro, 1955.​

Hillman, Jimmye. A President in Perspective. Revista Window, USA, julho 1962.

Medeiros , Hildézia Alves & Gláucia, Daria.  Soren: de Monte Castelo ao Maracanã.  Entrevista na revista Juventude Batista, 1965.

Nassau, Rolando de. João Soren, pastor e musicista. Artigo Nr. 295.  O Jornal Batista, 1985.

O Cantor Cristão do Soldado. Homenagem da Casa Publicadora Batista à Força Expedicionária Brasileira. Rio de Janeiro 1944.

Ordens de Culto da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro. 1955, 1960, 1966, 1979 e 1995.   

Soren, João Filson. Cartas à esposa durante a II Guerra Mundial 1944-1945.

UNUM CORPUS. Artigo:  O que faz um Capelão no Exército. Janeiro de 1954. 

Capelão Soren 

 

Culto em Ação de Graças na Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, em 8 de maio de 1955.