CONFRATEX

A CONFRATERNIZAÇÃO DOS EX-COMBATENTES E VETERANOS EVANGÉLICOS DA FEB

 foi organizada em 1946, pelo Pastor João Filson Soren.

 

 

        Entre outros objetivos, foi instituida para manter os laços de amizade e companheirismo criados no tempo da guerra, bem como identificar necessidades e carências de Ex-Combatentes, procurando ajudá-los e orientá-los.

Com o decorrer dos anos, outras gerações vieram a integrar a CONFRATEX.  Os novos integrantes foram condecorados com a Medalha de Confraternização, em razão de terem prestado ações e realizações de excepcional relevância patriótica, social ou evangélica.

       

        As primeiras ídéias para a organização e diretrizes de atuação da CONFRATEX surgiram em julho de 1945, após as hostilidades da guerra terem cessado na Europa, período em que o Capelão Soren econtrava-se em Francolise e aguardava a possibilidade de retorno à sua Pátria.

Escreveu ele em cartas à sua esposa:

"...agora mesmo estou escrevendo à sombra de uma oliveira num recanto do acampamento. Ainda ontem me ocupei o dia todo em elaborar as bases para uma organização dos ex-combatentes evangélicos da FEB.

Para trabalhar preciso sair de minha barraca que é um ponto de convergência geral.  Não tenho mais a máquina para escrever, porque todo o material está sendo recolhido para encaixonamento..."  

 

"É o começo do regresso Nicéa. É provável que a FEB não irá toda de uma vez.  Não fiques desapontada, portanto, se eu não regressar no primeiro escalão.

É justo que regressem primeiro os que primeiro partiram".

                  8 de Maio

Dia Mundial em memória daqueles que morreram

                 durante a II Guerra Mundial

 

        Desde sua fundação a CONFRATEX realizou regularmente cultos em Ação de Graças alusivos ao término da Segunda Guerra Mundial, Atos Cívicos Religiosos, Solenidades e anuais participações na Assembleia da Convenção Batista Brasileira. 

 

Significantes momentos foram vivenciados no Culto Evangélico em Ação de Graças pelo término da guerra, realizado no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no domingo dia 8 de maio de 1966, no Rio de Janeiro.

Na ocasião, a Homenagem aos Heróis da Pátria que morreram no cumprimento do dever foi feita pelo ex-combatente e diácono José Maria de Lima Campos, o ministro oficiante foi o Pastor João Filson Soren e atuaram musicalmente no culto  a Banda Militar do Rio de Janeiro e o Coro da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro.

 

 

 A MEDALHA DE CONFRATERNIZAÇÃO

 

 

        A regulamentação da Medalha da Confraternização estabelece, em seu 1°. Artigo, os critérios para o conferimento dessa condecoração -

 

Art. 1°. - A Medalha de Confraternização será conferida a pessoas ou instituições que, a juizo da Diretoria da CONFRATEX-FEB, tiveram contribuido de maneira expressiva e relevante para:

 

1.1  estreitar os vínculos de amizade e companheirismo entre os integrantes das Forças        de Terra, Mar e Ar que participaram da Segunda Guerra Mundial;

 

1.2  promover benefícios e assistência a Ex-Combatentes e /ou a seus dependentes;

 

1.3  enaltecer e perpetuar o "espírito da FEB" e os ideias que a mesma ecarnou em sua          jornada heróica e gloriosa na Segunda Guerra Mundial;

 

1.4  promover a influência do Evangelho nas Forças Armadas;

 

1.5  e as que tenham se distinguido em ações e realizações de excepcional relevância            patriótica, social ou envangélica.

 

       O Artigo 6°. da Regulamentação determina que a parte agraciada receberalém da Medalha, o respectivo Diploma de Condecoração, que sempre serão conferidos aos agraciados em solenidade. 

 

 

 

 

Fontes:

Braga, Henriqueta Rosa Fernandes. Música Sacra Evangélica no Brasil. Rio de Janeiro, Kosmos Editora 1961.

Capela Evangélica da Vila Militar. Ordem do Culto Gratulatório. Rio de Janeiro, 21 de junho de 2005.

Medeiros , Hildézia Alves & Gláucia, Daria.  Soren: de Monte Castelo ao Maracanã.  Entrevista na revista Juventude Batista, 1965.

Ordens de Culto da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro. 1955, 1960, 1966, 1979, 1983 e 1995.  

Soren, João Filson. Cartas à esposa durante a II Guerra Mundial 1944-1945. 

 

Capelão Soren