Os Hinos 

Músicos integrantes da pioneira orquestra da PIB-RJ, 1933. Soren, Vitols, Janson, Klavin e Ronis.

Músicos integrantes da pioneira orquestra da PIBRJ

que atuava acompanhando o cântico de hinos e

executando os prelúdios e poslúdios nos cultos (Foto de 1933).

Sua primeira participação foi no culto de 10 de junho de 1924. 

À esquerda, João Filson Soren (violino), Frederico Vitols (violino), Martinho Janson (violino), Alexandre Paulo Klavin (violoncelo) e Oswaldo Ronis (violino). 

Olhando para Cristo

 

Música: Charles Austin Miles (1868-1946)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

 

Ruge, forte contundente a guerra do pecado,

Mas os seus canglores vís não podem me afligir.

Sei em quem confio, pois na Rocha estou firmado,

E celestes bênçãos irei fruir.

 

 

Estribilho

Olhando para Cristo, grande autor da Salvação.

Prossigo, pois avisto soberano galardão.

De Deus ministro, me revisto do poder do meu Senhor,

Para servi-Lo com todo ardor.

 

 

Vejo ao longe campos vastos, prontos pra colheita:

Multidões sem luz, sem Deus, aguardam Salvação.

Vem, ó Deus, desperta o amor da geração eleita,

Para os teus obreiros concede unção.

 

 

Desprezando deste mundo as sendas ardilosas

Volto o meu olhar pra cruz de Quem me resgatou;

Dele tenho na alma, então, as bênçãos mui gloriosas

E feliz com Cristo cantando vou.

Eugênio Gall    

Partitura de Orquestra & Partes instrumentais

Prelúdio para Órgão pleno

Fala e não te cales

Música: Charles Hutchinson Gabriel (1856-1932)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

 

Quem irá aos campos trabalhar

E a semente santa semear

Lembra-te de Quem levou

Uma cruz onde expirou.

Toma a tua cruz também

Renuncia a tudo e vem

Segue o Mestre com amor

Semeando com fervor.

 

 

Estribilho

Fala, fala e não te cales

Ergue a Cruz da Redenção

Cristo espera que tu fales

Ou as pedras clamarão.

Fala, fala e não te cales

Deixa agora os teus temores

Vai, com fé aos pecadores

Proclamando a Salvação.

 

 

Da Mensagem sê tu portador

Às ovelhas que não tem Pastor

Eis as multidões sem luz

Perecendo sem Jesus.

Ergue-te sem demorar

Pois o sol vai declinar

Fala agora, fala irmão

Leva a alguém a Salvação.

 

Eugênio Gall    

Partitura de Orquestra & Partes instrumentais

Prelúdio e Fuga para Órgão pleno

O Monte do Senhor

Música: Charles Austin Miles (1868-1946)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

Se meu Senhor quiser que no vale eu vá servir,

Ou mesmo na escarpada meus pés eu vá ferir,

Mas se Jesus vier meus passos conduzir,

Por Ele amparado a paz vou fruir.

 

Estribilho

Subindo as alturas do Monte do Senhor,

Minh`alma reluz perante Jesus em seu louvor.

Embora escureça o horizonte, prosseguirei;

Com Cristo as alturas do Monte subirei!

 

Talvez em meu viver haja grande provação,

Ou ande eu entre espinhos, servindo em submissão,

Mas se com Cristo houver constante comunhão

Os cardos ferinos em flor se farão.

 

Talvez a minha cruz seja um peso esmagador,

Mas oh! que imenso fardo a cruz do Salvador!

Envolto em nova luz, sentindo um novo amor,

No Monte Sagrado a cruz vou depor.

 

 

Eugênio Gall    

Arranjo do Hino   

Partitura de Orquestra & Partes instrumentais

Num sorriso me contemplou

Música: Geoffrey de Vere O`Hara (1882-1967)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

Andava na estrada sozinho e meu Salvador me achou.

Foi Ele quem vi no caminho, Jesus de Nazaré.

O mesmo Jesus que foi morto, que na Galiléia ensinou,

Jesus que sofreu lá no horto, num sorriso me contemplou.

 

Meu fardo pesado, cansava, mas com forte mão me ajudou.

E alívio perfeito me dava, Jesus de Nazaré.

Embora ouvi-lo anelasse, nenhuma palavra escutei.

Mas quando mirei sua face,na presença de Deus me encontrei.

 

Um halo de glória envolvia enchendo minha alma de luz.

E a terra inteira luzia perante o sorrir de Jesus.

O mesmo Jesus que foi morto, que na Galiléia ensinou,

Jesus que sofreu lá no horto, num sorriso me contemplou.

Andava na estrada sozinho e meu Salvador me achou.

Cristo Maravilhoso

Música: Blanche Kerr Brock (1888-1958) 

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

Eu sem luz vaguei mas Cristo me achou

Maravilha, sim, Cristo é pra mim!

Era escravo vil, mas livre agora sou

Maravilha, sim, Cristo é pra mim!

 

Maravilhoso, sim, Cristo e pra mim

Grande dor na Cruz por mim sofreu

0 Jesus de amor, sou todo e sempre teu

Maravilha, sim, Cristo é pra mim!

 

Bom amigo é Cristo não há outro igual

Maravilha, sim, Cristo é pra mim!

Aos pesares meus Jesus dá fim cabal

Maravilha, sim, Cristo é pra mim!

 

Foi pra me salvar que tudo suportou

Maravilha, sim, Cristo é pra mim!

Com Louvor a Deus meu coração Ihe dou

Maravilha, sim, Cristo é pra mim!

Com Jesus

Música: Bentley DeForrest Ackley (1872-1958)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

 

Trevas densas me envolviam,

Sem perdão, sem luz vaguei.

Mas estrelas mil cintilam,

Desde que meu Salvador achei.

 

Com Jesus eu nada temerei,

Com Jesus eu tudo vencerei,

Seu amor minh'alma aquece,

Qual um Sol Celestial.

 

Descansei meu fardo ao pé da Cruz,

E aceitei o jugo de Jesus.

Seu poder me fortalece,

Tenho paz e graça divinal.

 

Contemplei o sagrado drama

De uma cruz de redenção.

E na fé minh`alma exclama:

Glória a Deus, pois tenho salvação!

 

Queira Deus que a história eu conte,

E aos perdidos leve a Luz.

Pois Jesus da vida é a fonte,

E ao que crê com forte mão conduz.

 

Ó povo, vede a Luz

Música: Robert G. McCutchan (1877-1958)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

 

Que a Pátria inteira cante a ti louvor

Deus meu, Senhor!

Ó povo, vede a Luz que dimanou da cruz

Abrí o coração

Levai a Salvação

Que a Pátria inteira cante a Ti louvor

Deus meu, Senhor!

 

Que a Pátria inteira cante a Ti louvor

Deus meu, Senhor!

A nova já soou, a Graça vos chamou

O mal abandonai

Em Cristo confiai

Que a Pátria inteira cante a Ti louvor

Deus meu, Senhor!

 

Eugênio Gall 

Prelúdio e Fugueta para Órgão pleno

No Caminho do Senhor

Música: William James Kirkpatrick (1838-1921)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

Quero trilhar o caminho do Mestre,

Para o Senhor bem de perto seguir.

Quero no exemplo bendito imitá-lo,

E na jornada da fé persistir.

 

Estribilho

Oh! que benção andar no caminho do Mestre!

Cristo me conduz

Sempre em santa luz.

Oh! que benção andar no caminho do Mestre!

Indo com Jesus.

 

Quero trilhar o caminho do Mestre,

Sempre amparado em infinito poder.

Oh! que ventura em virtude espelhá-lo,

Obedecendo seu santo querer.

 

Quero trilhar o caminho do Mestre,

Enriquecido no seu grande amor.

Hei de servi-lo e de glorificá-lo,

Testemunhando com todo fervor. 

Andei por onde Cristo andou

Música: Geoffrey de Vere O`Hara (1882-1967)

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

 

Andei por onde Cristo andou,

em dias que longe vão.

Seguí caminhos que trilhou,

humilde o Salvador.

Estradas que o tempo não mudou,

onde há paz e dulçor.

Andei por onde Cristo andou.

Andei com meu Senhor.

 

Passei na vila de Belém,

na Galiléia andei.

Nas Oliveiras fui também,

onde sofreu meu Rei.

 

No Templo de Jerusalém

contrito meditei.

Descí as águas do Jordão,

do Morto Mar além.

 

Orei no Horto em que Jesus

na angústia ao Pai orou.

Lembrei-me alí daquela cruz

em que me regastou.

 

Na mão divina a minha pus

e com Quem me salvou,

subí até o Calvário,

subí até o Calvário,

subí até o Calvário

onde expirou Jesus.

 

Andei por onde Cristo andou.

Andei com meu Senhor.

 

 

A Mão que me Conduz

Música: Henry P. Morton

Letra em português: João Filson Soren (1908-2002)

Quando a provação obscurece a luz

Que em minha alma acendeu Jesus

Se esmorece a fé e vacila o pé

Sua mão sempre me conduz.

 

Estribilho

Sua mão sempre me conduz

Sua mão sempre me conduz

Quando o mal vier

Quando em dor estiver

Sua mão sempre me conduz.

 

Se faltar o pão e ao léu ficar

Ou no leito de dor me achar

Não recearei nEle esperarei

Sua mão sempre me conduz.

 

Se na senda ativa do labutar

No seu Reino eu me esforçar

Far-me-á vencer pelo seu poder

Sua mão sempre me conduz.

 

Finda a lida aqui, para a Glória irei

Na presença de Cristo o Rei

Removido o véu, com Jesus no céu

Sua mão sempre me conduz.

 
 
Andei por onde Cristo andou, em dias que longe vão. Seguí caminhos que trilhou, humilde o Salvador. Estradas que o tempo não mudou, onde há paz e dulçor. Andei por onde Cristo andou. Andei com meu Senhor.  Passei na vila de Belém, na Galiléia andei. Nas Ol

 

     A formação musical de João Soren veio desde tenra idade, quando aos 8 anos iniciou seus estudos de violino com o professor alemão Hermann Emil Gutsch.

Posteriormente nos Estados Unidos, em 1927, ingressou no Conservatório de Música de Louisville na classe de Robert Parmenter, onde foi contemporâneo do virtuoso Morris Perlmutter.

Foi violinista da 1ª. Orquestra Sinfônica da Rádio do Estado, e violinista Spalla da Orquestra Sinfônica da Universidade de Louisville.

Foi com seu violino que João Soren financiou, em grande parte, os seus estudos universitários e teológicos durante seis anos na América do Norte. 

    Apreciador da música erudita e profundo conhecedor de música sacra, era extremamente exigente quanto a execução própria da música no culto.

      Durante as cinco décadas de seu pastorado na PIBRJ, incentivou apoiando então gerações de músicos: pianistas, organistas, regentes, compositores, solistas vocais e instrumentais, que desenvolveram seus dons atuando inicialmente nas Uniões de Treinamento, Escola Dominical e Cultos de Oração.        

Os coros da igreja cantavam regularmente, em todos os domingos, entrosados com o cântico da congregação  e  com o teor dos cultos da manhã e da noite. 

Muitos músicos atuantes na PIBRJ vieram a destacar-se no ambiente evangélico, em âmbito artístico nacional e internacional. 

 
 
 
 
Músicos integrantes da pioneira orquestra da PIB-RJ, 1933. Soren, Vitols, Janson, Klavin e Ronis.